Espécies invasoras e flora dunar autóctone

Espécies invasoras e flora dunar autóctone

Objetivo

  • Sensibilizar a comunidade escolar para a importância da flora dunar no processo de acumulação de areias e estabilização das dunas minimizando os fenómenos de erosão e perda de areia.

Número de participantes

100

Descrição

A introdução e expansão de vegetação não autóctone e invasora é um dos fatores de ameaça aos habitats dos SIC Sintra/Cascais e Peniche/Santa Cruz.

As plantas invasoras dos sistemas dunares, tal como o Carpobrotus edulis, são plantas que depois de introduzidas no território (plantas exóticas) se reproduzem rapidamente e ocupam áreas extensas, causando ameaças aos ecossistemas naturais e prejuízos a vários níveis como a perda de biodiversidade. Por sua vez as espécies autóctones são essenciais à conservação dos habitats.

Esta atividade consiste em duas saídas a um local do litoral Torriense.

Numa primeira fase decorre a remoção de chorão-da-praia, na segunda saída é proposta a replantação da flora dunar autóctone, nomeadamente nos habitats da Praia da Foz do Sizandro e da Praia de Santa Rita.

Esta atividade faz parte da operação “Conhecer para Preservar | Rede Natura 2000” financiada pelo Fundo de Coesão, através do Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos (POSEUR).

Município | Torres Vedras
Educação de qualidade - Objetivo 4Ação Climática - Objetivo 13Proteger a Vida Marinha - Objetivo 14Proteger a Vida Terrestre - Objetivo 15
Eco-Escolas
Publicado a

07/11/2017

Submeter um comentário